1: Desigualdades Sociais e Ação Pública

As sociedades contemporâneas, nomeadamente a portuguesa, são atravessadas por diferentes tipos de desigualdades sociais, sejam elas de género, classe ou raça, entre outras. Partindo das perspetivas clássicas, sem ignorar contributos mais recentes, este grupo de investigação assume que o conceito de desigualdade social é prioritário, em termos analíticos, para o estudo da exclusão social. Assim sendo, há três níveis de análise que se consideram essenciais: o sócio estrutural, organizacional e interativo. É, também, proposta uma renovação de teorias e métodos que equacione as desiguladades para lá das perspetivas estruturalista e da (inter)ação social. Alicerçando a sua actividade em uma forte articulação ente a investigação fundamental e a aplicada, este grupo estrutura-se a partir de três equipas que cobrem as suas principais áreas de investigação: género e sexualidades; políticas públicas, vulnerabilidades e cidadania; classes, etnicidades e acção colectiva.

Coordenador: Manuel Lisboa